VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
Palpites de Mãe

Páscoa pode ser mais saudável

Pais precisam tentar minimizar o consumo de doces.


Marcos Merker/Divulgação
Vânia fez oficina de culinária e serviu cenoura, a "comida do coelhinho", aos pequenos
A Páscoa é um momento tradicionalmente doce, mas já é sabido que o estímulo ao consumo exagerado de açúcar traz malefícios à saúde. Pensando nisso, o Colégio Espírito Santo (CES) de Canoas realizou diversas ações com os pequenos, para mostrar que a data não é sinônimo apenas de chocolate. Uma delas foi a oficina de cupcake de cenoura.

Segundo a nutricionista do CES, Vânia Pagliarini, o consumo de guloseimas nesta época do ano é cultural, mas deve ser minimizado. “Até dois anos o consumo de açúcar é proibido e a criança deve ser presenteada com brinquedos, por exemplo. Após essa idade, precisamos dosar muito bem a oferta de doces, pois eles podem causar dependência, além de problemas de saúde”, revela.

Como opções de chocolate, ela destaca aqueles que possuem 70% cacau ou mais e afirma que bombons e chocolate branco são vilões. “O bom é evitar chocolates com recheios, pois estes têm ainda mais açúcar e gorduras.” Vânia dá como opções, ofertar amendoins e passas de uva cobertos com chocolate. “Assim unimos uma oleaginosa e frutas secas, com uma casquinha fina de doce.”

Balas e marshmallows, por suas quantidades de açúcar e corantes também devem ser evitadas ao máximo.

Consumo

A nutricionista diz que após ganhar os ninhos, o consumo deve ser supervisionado por adultos. “Os doces não devem ficar à disposição da criança e sempre ofertados após as refeições.” Ela revela que uma porção ideal é algo que caiba na mão do pequeno. “É melhor comer a longo prazo do que em grandes doses.”

“Caçada” aos ninhos


Marcos Merker/Divulgação
Pequenos procuraram seus ninhos saudáveis, recheados de frutas
Para estimular uma alimentação saudável, frutas podem ser inseridas nos presentes de Páscoa. Os alunos Maternal A fizeram uma busca por seus ninhos recheados de frutas, na escola. A nutricionista Vânia lembra que além do colorido, as frutas têm diversos benefícios à saúde. “As crianças possuem repulsa por aquilo que desconhecem. Assim, é preciso insistir na oferta de frutas, verduras e legumes”, lembra.

Receita

CUPCAKE DO COELHINHO

Ingredientes:

- 3 cenouras médias

- 1/2 xícara de chá de óleo do coco ou manteiga

- 4 ovos

- 1/2 xícara de chá de açúcar demerara

-1 xícara de chá de farinha de trigo

-1 xícara de chá de aveia

- 1 colher de fermento

Modo de preparo:

Bater tudo do liquidificador. Iniciar pelos ingredientes úmidos e por último, acrescentar os secos (farinha e fermento).

Observação: a mesma receita pode ser usada, substituindo a cenoura por beterraba

Informações nutricionais: A cenoura é fonte importante de betacaroteno, com poderosa ação antioxidante. Atua na preservação da visão e proteção da pele e mucosas. Já a aveia é fonte de fibra solúvel que controla a glicemia.

Estimulação precoce para desenvolver

Bebês com Síndrome de Down necessitam de cuidados.


Fernando Lopes/GES-Especial
Terapeuta Ocupacional Tatiana Silva estimula Davi a engatinhar
A última quarta-feira, 21 de março, era o Dia Internacional da Síndrome de Down. A data marca a luta diária das famílias contra o preconceito, porém, pequenas lutas são comemoradas diariamente. Aprender a sentar, engatinhar, andar, falar e até se alimentar pode ser uma tarefa árdua para quem convive com os pequenos que possuem Down.

Assim, o trabalho de estimulação precoce é fundamental para o desenvolvimento deles. Davi Luiz Lima Martins, de 1 ano e 10 meses, é atendido na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Gravataí e já mostra evoluções significativas no seu quadro.

Segundo a terapeuta ocupacional Tatiana da Silva, o objetivo principal dos atendimentos é ajudar no desenvolvimento psicomotor das crianças que possuem algum tipo de atraso. No caso de Davi, ela trabalha para que o pequeno tenha firmeza no tronco e possa engatinhar. “Além da parte motora, a parte de atenção e aprendizado também é trabalhada. Usamos brinquedos para estimular a concentração, por exemplo.”

Oralidade


Fernando Lopes/GES-Especial
Na sala com a fonoaudióloga Monique Lentz, o pequeno usa o estimulador oral
A postura com a língua (característica de quem tem a síndrome) é trabalhada pela fonoaudióloga Monique Lentz. “Trabalhamos para que ele fique com a língua mais para dentro da boca e possa aprender a mastigar os alimentos e até mesmo a começar a balbuciar as primeiras sílabas e palavras”, explica. Todos os exercícios feitos pelas duas profissionais devem ter continuidade em casa, para que possam ter um resultado satisfatório.

Amor de mãe


Fernando Lopes/GES-Especial
Davi adora um colinho da mamãe Estéfani
Estéfani dos Santos, 24 anos, é a mãe do Davi. Ela só soube que ele tinha Síndrome de Down no nascimento, mas afirma que a aceitação foi rápida. De lá para cá, muitos foram os desafios pelos quais passam. “Sou muito preocupada com o desenvolvimento do Davi e sei que ele evoluiu muito após o início dos atendimentos aqui na Apae.”

Ela comenta que sempre fica muito atenta e é comprometida em realizar tudo o que lhe é orientado. “Ele é muito inteligente, um bebê muito amado que aprende rápido, só precisa ser estimulado. Por isso, venho a todas as consultas e nos esforçamos em casa”, diz.

Questionada sobre o futuro, Estéfani destaca que espera que Davi continue sendo muito carinhoso, sorridente, que mantenha seu gosto por dançar e seja muito parceiro da irmã, Estela, de 3 anos. “Desejo muito que ele tenha uma vida feliz, que estude e consiga tudo o que desejar, através do seu esforço.”


Preparação para o nascimento

Curso explica técnicas de parto e cuidados.


Paloma Vargas/GES-Especial
Enfermeiras mostram como seria o parto normal
Uma das maiores ansiedades de uma gestante é o “como será a hora do parto”. Isso ocorre por diversos motivos. Sabe-se que dói, que pode demorar, que pode ser normal ou por cirurgia - a tão famosa cesárea. Além disso, esse é o momento mais importante na vida dos pais, o nascimento do filho. Assim, quanto mais informações se puder ter para chegar neste momento mais tranquila, melhor é para a mulher, a família e o bebê que está chegando.

Pensando nisso, o Centro Obstétrico e a Maternidade do Hospital Dom João Becker, em Gravataí, oferecem o Curso de Preparação para Pais. A atividade, aberta ao público, tem como objetivo acabar com mitos e crenças sobre o momento do parto e os primeiros cuidados com o pequeno que acabou de nascer.

Segundo a supervisora de enfermagem da área materno-infantil, Caroline Fonseca, sanar as dúvidas e conhecer o local onde se vai ter o bebê é algo muito bom neste período da vida da família. “Queremos deixar as mães tranquilas.”

Informações fazem gestantes pensar na hora H

Manuela Marino, 37 anos, grávida pela primeira vez, está esperando o pequeno Gabriel de Jesus. Ela aproveitou o curso para experimentar a bola de pilates e tirar dúvidas sobre o parto normal. “Essa é uma atividade excelente, que nos traz informações de profissionais que realmente vivem o parto.”

A gestante Luana Flores, 26, também mãe de primeira viagem, destaca que após todas as informações passadas, terá mais tranquilidade em preparar o seu plano de parto. “Quero chegar na hora e saber tudo o que pode acontecer comigo. Quero que minhas escolhas sejam respeitadas.”

Já Thuany Moraes, 24, grávida do primeiro filho, o Matteo, comenta que ter as informações e saber sobre dilatação e contrações a deixou mais tranquila. “De qualquer forma, vou deixar para acontecer o que for para ser. Meu parto será como tiver que ser na hora. Não vou fazer planos.”

As 10 gestantes que participaram desta edição do curso, que ocorre mensalmente, tiveram dicas de amamentação, como a forma correta da pega do bebê e os mitos da alimentação da mãe influenciar nas cólicas dos pequenos. “O que é necessário lembrar é que a ingestão de água é importante e que quanto mais o bebê sugar, mais leite essa mãe irá ter”, diz Caroline.

Visitação


Paloma Vargas/GES-Especial
Gestantes conhecem sala PPP
Após a palestra e a retirada de dúvidas das gestantes e seus acompanhantes, todos foram convidados a conhecer as instalações do centro obstétrico, incluindo as salas PPP (pré-parto; parto; pós-parto), que são nos moldes preconizados pelo Ministério da Saúde para partos humanizados.

No local, a parturiente tem todo o processo de parto normal, com suporte de materiais como bolas e chuveiro. Além disso, é no mesmo espaço que os bebês tem o contato pele a pele com a mãe e tomam o seu primeiro banho.

O próximo Curso de Preparação para Pais ocorre no dia 23 de março, às 10 horas. Informações e inscrições pelo 3043-8340.

Volta às aulas exige atenção na alimentação

Especialistas alertam sobre a importância dos hábitos saudáveis.


Reprodução/Internet
Alimentos frescos sempre devem ser priorizados
Diante da correria do dia a dia, os pais optam pela praticidade dos lanches rápidos e produtos industrializados na hora de montar a lancheira das crianças. Mas, esta facilidade esconde componentes que podem desencadear doenças na vida adulta, como por exemplo as doenças renais, que têm como principais causas o diabetes e a hipertensão arterial, ocasionadas especialmente pela obesidade e falta de hábitos saudáveis.

Para evitar esses problemas de saúde é importante oferecer boas opções. “Atitudes saudáveis, que podem ser aprendidas na infância, impedem positivamente o aumento da incidência de diabéticos, hipertensos e doentes renais no futuro”, relata o médico nefro pediatra Artur Wendhausen. “Está muito claro que hoje o consumo acentuado de sódio, a baixa ingestão de água e a falta de atividade física têm influenciado no metabolismo das crianças, causando o surgimento de alterações da função renal e problemas cardiovasculares. Salgadinhos estão entre os principais vilões”, alerta.

Planejamento para o cardápio

A nutricionista Jyana Gomes Morais Campos salienta que elaborar um lanche mais saudável não é difícil, pode ser mais barato e não gasta muito tempo. “Os alimentos frescos nos oferecem mais coisas boas que os alimentos industrializados. É comprovado que uma alimentação saudável desde a infância pode prevenir o aparecimento de doenças renais. Basta ter um pouco de planejamento para montar um cardápio variado e saudável”, comenta a nutricionista.

Oferecer opções saudáveis na lancheira das crianças, evita com que elas caiam na tentação de comprar “besteiras” nas lanchonetes das escolas. E lembre-se, “o estilo de vida saudável começa em casa. Pais que se alimentam de forma adequada dão exemplo para seus filhos”, complementa a nutricionista.

Saiba mais

Veja algumas dicas da nutricionista na hora de montar o lanche das crianças:

1. Nem tudo que é mais prático, é o melhor para o seu filho se alimentar.

2. Evite produtos industrializados: sucos de caixinha, achocolatados, refrigerantes, bolachas recheadas, bolos prontos de pacotinho. Grande parte dos produtos que apresenta vida longa nas prateleiras, tem alto teor de açúcares, sódio e gordura.

3. Opte por frutas, tentando sempre variar o tipo, pois cada uma possui uma propriedade que seu filho precisa.

4. Sucos naturais são boas opções de líquidos. Mas vale lembrar que sucos feitos das frutas e papinha de frutas não precisam ser adoçados, pois o sabor da fruta já é doce e é com este sabor natural que a criança deve se acostumar.

5. Outra opção saudável são os sucos integrais encontrados nos mercados, que não levam adição de açúcar.

6. Bolo seco (sem recheio e sem cobertura) também é uma opção para variar o cardápio. Uma ótima sugestão são os bolos integrais, fáceis de fazer e também de encontrar.

7. Nunca envie salgados fritos. Sanduíches feitos em casa são uma boa escolha, mas cuidado com pastas e patês que levam maionese, pois costumam estragar com muita facilidade devido ao calor. Prefira o queijo branco, com um pouco de manteiga ou requeijão no pão. Além disso, troque o pão branco por pães integrais.

8. Em caso de crianças com alterações na glicose e colesterol deve-se sempre procurar uma orientação nutricional e nunca seguir dietas encontradas na internet. O atendimento nutricional é individualizado e de acordo com a necessidade de cada um.