Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Mundo Polêmica

Papa Francisco descarta ordenar homens casados como padres na Amazônia

Em pronunciamento nesta quarta-feira, o pontífice condenou empresas que semeiam 'injustiça e crime' na Amazônia, violando os direitos dos povos nativos

Por AFP
Última atualização: 12.02.2020 às 08:58

Papa Francisco durante o Festival das Famílias no Croke Park Stadium, em Dublin Foto: Tiziana Fabi/AFP

A possibilidade de homens casados se tornarem padres na região da Amazônia foi descartada pelo papa Francisco nesta quarta-feira (12). Ele apresentou a decisão durante exortação apostólica. Em sua "Exortação Apostólica", divulgada nesta quarta-feira com o título "Querida Amazônia", o pontífice não menciona a polêmica proposta, que divide a Igreja e recebeu críticas dos setores conservadores.

Além disso, hoje o papa Francisco denunciou as empresas nacionais e multinacionais que semeiam a "injustiça e o crime" na Amazônia e violam os direitos dos povos nativos. A acusação do papa aparece na exortação apostólica "Querida Amazônia" divulgada hoje, na qual denuncia "os empreendimentos, nacionais ou internacionais, que prejudicam a Amazônia e não respeitam o direito dos povos originários do território, algo que Francisco chamou de "injustiça e crime".

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.