Publicidade
Acompanhe:
Opinião Opinião

Voto de confiança para Ben Hur Pereira

Por Gustavo Henemann
Última atualização: 13.02.2020 às 14:58

A situação é delicada, mas ainda há tempo para reversão. O técnico Ben Hur Pereira assumiu o comando do Novo Hamburgo nesta semana após a demissão de Julinho Camargo, e terá a dura missão de tirar o Noia da zona de rebaixamento do Gauchão. Porém, antes disso, o novo treinador teve apenas três dias para preparar o time que enfrenta a Ponte Preta, nesta quinta-feira (13), no Estádio do Vale, pela primeira fase da Copa do Brasil.

O jogo desta noite pode significar a retomada da confiança de uma equipe que ainda não balançou a rede em partidas oficiais na temporada. E mais do que isso, a passagem para a segunda fase pode dar uma segurança financeira ao Anilado, para que possa entrar forte no segundo semestre deste ano em busca de uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro/Copa do Brasil por meio da Copa da FGF.

Ao confirmar o nome de Ben Hur Pereira, a direção do Noia depositou no profissional a esperança na recuperação de uma equipe que tem bons jogadores, mas que ainda não conseguiu vencer. Isso incomoda o elenco, dirigentes e, principalmente, a torcida anilada, que já vinha demonstrando impaciência pelos resultados obtidos até então (três empates e duas derrotas no Estadual).

Como mesmo disse em sua apresentação oficial, Ben Hur Pereira só não foi presidente do Noia, mas já foi jogador, dirigente e treinador. Se formos resgatar o histórico recente, o atual técnico anilado foi um dos responsáveis pela montagem do time campeão gaúcho de 2017, tendo iniciado o trabalho na Série D e Copinha de 2016. No entanto, ao final do respectivo ano teve seu ciclo encerrado, sendo substituído pelo saudoso Beto Campos.

Na quarta divisão nacional em 2017, logo após o Gauchão, o Noia mais uma vez recorreu a Ben Hur Pereira. Porém, com um time remodelado após a conquista do título gaúcho, o Anilado não teve tempo nem dinheiro para reunir um bom grupo e acabou saindo precocemente da competição.

Para concluir, quero dizer que os torcedores precisam abraçar o novo treinador e o grupo de jogadores, pois é preciso dar um voto de confiança antes de qualquer julgamento precoce. É futebol e tudo pode acontecer.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.