Publicidade
Botão de Assistente virtual
Esportes | Inter CAMISA 10

D'Alessandro quer se adaptar à intensidade do Inter de Alexander Medina

Em sua apresentação, ídolo colorado já anunciou o dia que vai se aposentar

Por Estadão Conteúdo
Publicado em: 13.01.2022 às 15:35 Última atualização: 13.01.2022 às 17:45

Em seu retorno ao Inter, Andrés D'Alessandro foi apresentado nesta quinta-feira (13) no Estádio Beira-Rio. Ele recebeu das mãos do presidente Alessandro Barcellos a camisa 10. Na entrevista coletiva, muito animado, o meia argentino disse que já conversou com o técnico uruguaio Alexander 'Cacique' Medina e prometeu se adaptar à intensidade da equipe que será montada para a temporada 2022.

"Intensidade no futebol é uma palavra importantíssima. Eu faço parte de um grupo e eu tenho de me adaptar a esta intensidade. A idade é algo importante quando se fala em parte física, força, mas vocês (jornalistas) sabem melhor do que eu que nunca faltei ao trabalho. Sei dos meus deveres e obrigações. Se o treinador pedir intensidade, certamente um jogador de 20 anos vai ter mais do que eu, mas eu não ficarei muito atrás. Com quase 41 anos, eu tenho que saber das minhas limitações", disse.

Ao ser questionado sobre a posição em que pode ser escalado, D'Alessandro afirmou, como se fosse um atleta de menor porte, que está à disposição. "Eu estou muito feliz por estar aqui. Isso aqui é um ganho na minha carreira. O que vier para frente é lucro. Sei que o Medina não irá me colocar de lateral e de goleiro. Nos últimos meses da minha trajetória, me sinto como atleta. Se ele (Medina) precisar de mim por dois minutos ou 20 minutos, estarei à disposição. Já temos uma obrigação no começo do ano, que é voltar a conquistar o título do Gauchão", comentou.

D'Alessandro revelou que a sua aposentadoria já tem data marcada: 30 de abril. Ele explicou que se preparou muito para chegar onde chegou e comentou que o futebol tira muitas coisas do atleta. "Hoje eu posso dizer que a minha trajetória no futebol irá terminar no dia 30 de abril. Irei para minha casa descansar, continuarei ajudando o Inter, vou comparecer aos jogos. São 22 anos de carreira, muito trabalho, empenho e muitas coisas que foram deixadas de lado, como a família", acrescentou.

O meia argentino destacou que sempre quis voltar a morar em Porto Alegre e teria que ser como jogador do Colorado. "Não conversei com o presidente de virar diretor ou algo assim. O que foi conversado era a minha volta como atleta. Eu quis voltar já para ficar em Porto Alegre, para me despedir do futebol. Achei que seria justo me despedir do futebol com a camiseta do Inter", explicou.

D'Alessandro comentou, ainda, que precisa também se despedir do torcedor. "Eu preciso disso, do contato com o torcedor. Eu preciso ir a Erechim, Bagé, em Ijuí, na cidade em que for. Se não for jogar, vou pedir para viajar para ter contato com a torcida. Eu peço que nos acompanhem nestes próximos quatro meses", completou.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.