Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região ARARICÁ

'Foi um herói, salvou a vida da minha filha', diz mulher que perdeu o pai na RS-239

Mauro Hartmann, 53 anos, morreu, mas conseguiu proteger a neta. Motorista fugiu após atropelamento, e família pede justiça

Por Matheus Chaparini
Publicado em: 27.09.2021 às 14:56 Última atualização: 27.09.2021 às 17:57

A última coisa que Mauro fez foi salvar a neta. Na noite desse domingo (26), Mauro Roni Hartmann, 53 anos, morreu após ser atropelado por uma caminhonete na RS-239, em Araricá. A família voltava de um passeio no Centro da cidade, para casa, no Campo da Brazina.

Mauro Roni Hartmann, 53 anos, morreu após ser atropelado por uma caminhonete na RS-239, em Araricá
Mauro Roni Hartmann, 53 anos, morreu após ser atropelado por uma caminhonete na RS-239, em Araricá Foto: Reprodução

Mauro carregava o carrinho de bebê onde estava a neta, Emanuele, de dois anos, e uma bicicleta. Antes de ser atingido, só conseguiu empurrar o carrinho para a frente. Emanuele é filha de Eduarda Beatriz, de 17 anos. Eduarda estava junto e viu o momento em que a caminhonete apareceu repentinamente, em alta velocidade.

“Ele foi atravessar, mas não falou nada. A gente olhou e viu que não estava vindo carro, dava tempo. Quando a gente viu, ele empurrou o carrinho. Por Deus, o carrinho parou e não aconteceu nada com ela. Mas com ele aconteceu o pior”, lamenta.

No momento em que foi atropelado, Mauro estava acompanhado da filha, do genro e de dois dos seus cinco netos. A menina de dois anos sofreu alguns arranhões. Os demais familiares não ficaram feridos.

Eduarda afirma que duas caminhonetes estavam fazendo racha, que uma delas atropelou seu pai e que nenhum dos motoristas parou para prestar socorro. “Eram duas caminhonetes fazendo um racha, mas eles vão pagar por isso.”

Mauro Hartmann é descrito pelos filhos como um homem trabalhador e um herói da família
“Era a melhor pessoa que tinha. Meu pai foi um herói, salvou a vida da minha filha”.

O Comando Rodoviários da Brigada Militar (CRBM) confirma que o motorista da Toyota Hilux, que atropelou Hartmann, disputava um racha contra o condutor de outra caminhonete. Ele fugiu do local, mas foi localizado pelo grupo rodoviário alguns quilômetros à frente, depois que o veículo parou, em função de uma pane mecânica causada pelo atropelamento.

O homem, de 46 anos, foi preso em flagrante por homicídio culposo na direção de veículo automotor. Ele se recusou a fazer o teste do bafômetro. Segundo relato dos policiais que o abordaram, ele apresentava sinais de embriaguez, como hálito etílico. Em depoimento à Polícia Civil, ele confirmou ter ingerido cerveja.

Mauro do mato

O filho Juliano Hartmann, de 26 anos, é motorista e mora em Palmeira das Missões. Ele descreve o pai como um homem dedicado ao trabalho e à família.

“Sempre trabalhou. Desde pequeno, sempre se virou sozinho. Foi um pai e um herói da família.” Mauro fazia serviços de roçada e cortava grama; era conhecido na cidade de Araricá.

Desde o início do ano, Mauro trabalhava na prefeitura, como auxiliar de roçada, por meio de uma cooperativa que presta serviços terceirizados. Mesmo assim, seguia fazendo serviços aos finais de semana, para complementar a renda.

“Ele trabalhou muito tempo com serraria e cortava mato. O pessoal sempre conhecia ele como Mauro do Mato”, conta Juliano.

A secretária de Administração, Elaine Maria da Silva, diz que ele era um ótimo funcionário e uma pessoa bem quista na cidade. “Todo mundo gostava muito dele, era uma pessoa muito querida. Nem posso falar muito que eu fico emocionada”, diz.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.