Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Rio Grande do Sul 2º DIA DE JULGAMENTO

Depoimento de sobrevivente e DJ na Boate Kiss no dia da tragédia encerrou o segundo dia de julgamento

"Escuro como ficou, para quem não conhecia, não era fácil sair", apontou Lucas Cauduro Peranzoni

Publicado em: 02.12.2021 às 22:47 Última atualização: 02.12.2021 às 22:51

Por volta das 21 horas desta quinta-feira (2), o sobrevivente e DJ na Boate Kiss na noite do incêndio, Lucas Cauduro Peranzoni, de 40 anos, prestou depoimento no segundo dia de julgamento do caso, no Foro Central de Porto Alegre. Até a tragédia, ele trabalhava no local há cerca de seis meses, como freelancer. Momentos antes de iniciar o depoimento, Lucas passou mal e precisou receber atendimento psicológico, mas afirmou que gostaria de manter o depoimento. 

Sobrevivente e DJ na Boate Kiss no dia da tragédia
Sobrevivente e DJ na Boate Kiss no dia da tragédia Foto: Juliano Verardi/TJRS


A vítima conta que, assim que percebeu que havia fogo no local, ele e outro colega DJ pensaram em acionar o extintor, mas ao perceberem uma explosão, decidiram sair da casa noturna. Ele lembra que o fogo se espalhou rapidamente. Ao tentar deixar a boate, ele caiu perto da porta, acabou sendo pisoteado e precisou ser retirado por outras pessoas. Já do lado de fora, ele desmaiou.



Emocionado ao lembrar dos momentos que viveu na madrugada de 27 de janeiro de 2013, ele conta que conseguiu sair por um acesso da Área VIP, que ficava próxima à cabine em que estava. Lucas considera que conhecer o espaço interno da casa noturna foi importante para que ele conseguisse sair do local no momento em que o fogo começou a se alastrar. "Escuro como ficou, para quem não conhecia, não era fácil sair", aponta, destacando que nem mesmo as placas de sinalização eram visíveis por conta da fumaça.

O ex-DJ aponta que não tinha conhecimento em relação a como eram revestidas as paredes e o teto da boate e lembra que havia um cuidado para que a altura do som fosse controlada devido à questão acústica do espaço. No dia da tragédia, ele lembra que a boate estava cheia. "Eu perdi muitos colegas, muitos amigos, conhecidos...", declarou, com dificuldade em concluir a fala.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.